terça-feira, junho 27, 2006

    Le Coq (que ainda consegue ser) Magique

    O Espanha-França foi, para mim, talvez dos jogos que tive oportunidade de ver, o mais bem disputados e emotivos deste Mundial (não vi o Brasil-Gana, mas apesar do gana se ter batido bem, eu já sabia que jogos com o Brasil é mais do mesmo - momento para um bocejo).

    Muito bem arbitrado (tome o exemplo Konrad Ivanov) e muito bem jogado este era a última oportunidade para a França mostrar que afinal ainda consegue ter momentos de magia, ao contrário da graça que um qualquer francês (?) pouco patriota se lembrou de construir e que há dias tive oportunidade de aqui postar.

    O resultado foi mais que justo e não, não torço pelos Gauleses - aliás ainda temos umas contas antigas para ajustar com os franciús que já não irá ser desta, quase de certeza, mas como a vingança serve-se fria lá para 2008 quem sabe? - nem torcia pelos Espanhóis apesar de nos terem presenteado com um bom futebol diferente do que até ao EURO 2004 conseguiram mostrar. Apenas acho que a França (e Zidane) deram hoje uma valente bofetada de luva azul e branca na tromba dos vizinhos periodistas que já os tinham despachado para a Gália ainda antes do jogo ter começado. A soberba habitual de nuestros hermanos é já sobejamente conhecida, mas chegar ao ponto de apelidar a França de um Real Madrid das Selecções (o que fariam um Ribéry, um Vieira e um Henry junto com Zidane em Madrid) é procurar lenha para se queimar. Se o resultado tivesse pendido a favor de Espanha é evidente que todas estas tiradas infelizes - tiros certeiros nos pés - tinham tido o efeito contrário ao que acabou por ter. Agora vão ter que engolir bem engolidinha a desfaçatez por terem menosprezado a equipa contrária dando a vitória como garantida. E como os espanholitos tinham a fasquia lá bem no alto!... Esqueceram-se foi que o futebol é assim mesmo, prega cada partida. Muito bem feito!!

    Na tromba também levou Aragonês, apelidado de "o racista". Esta foi a melhor vingança que Henry et ses amis poderiam ter. Melhor que esta vingança saborosa só talvez o copo de sumo de laranja que com tanto prazer emborquei na manhã seguinte ao Portugal-Holanda.

    Por Zidane, O SR Zidane o resultado foi o culminar de uma carreira brilhante que está prestes a terminar. E que melhor cereja em cima do bolo que aquela finta a Puyol (*) que dá o 3º golo a França? Pura magia.

    Anseio por ler amanhã o que o AS, Marca e cia. decidirão escrever, da mesma maneira como anseio saber se o distinto jornalista da TV Record que ameaçou mudar o seu nome para Luis de Camões caso Portugal conseguisse vencer a Holanda, sempre pôs em prática essa ameaça

    (*) Se eu fosse à FIFA castigava Zidane com 4 jogos de suspensão por conduta anti-desportiva. Aquela maldade não se faz a ninguém, muito menos a Puyol (um dos meus defesas favoritos).

1 Comments:

Blogger dezazucr said...

Foi uma vitória saborosa. Ganhei o meu almoço de amanhã, pois tinha apostado com um colega em como a Espanha continuava sem estofo e sería eliminada pela França. Não valeu de nada terem marcado tantos golos na fase de grupos, 1-0 basta.

Agora tenho de concordar contigo, tirando o jogos de Portugal por razões óbvias, este foi o jogo que me deu mais gozo ver. Apesar de não ter sido espectacular foi muito intenso e tacticamente muito bom - não sei se usei a "frazeologia" correcta, como disse o Toni, lol.

Muito bom jogo, espero que tenha sido o clique de arranque dos bons jogos deste mundial que até agora, tirando uns lampejos ocasionais, tem sido um bocejo.

12:22 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Cell Phone

Powered by Blogger